domingo, 25 de dezembro de 2011

Feliz ano novo *-*

Vou devagar.
Andando firme.
Sempre fiz a vida pensando em te contar depois,
pensando em te contar na hora.
Mas você não ouvia, não estava, não compreendia.
Dentro de mim havia você. Eu estava em outro lugar. Corpo assombrado.
Estou voltando para mim mesma. E estar em mim é estar livre.
Viver a minha vida por mim, saber das minhas cores,
saber como gosto de usar o cabelo ou pintar os olhos,
saber quando vou me sentir melhor de salto ou de sandália.
Falo quando gosto, calo quando quero.
Quero ter prazer e proporcionar levezas. Não porque tenho de.
Mas, porque dar e receber é prazer dobrado.
Revisito a história quantas vezes for preciso
para entender como fiquei presa, aonde e os porquês.
Só não quero repetir, vezes e mais vezes, por onde passo
e o processo que fiz para chegar onde estou.
A simplicidade voltou a brotar nos meus bolsos
Já chove no meu jardim e a promessa de flor perfuma o ar.
Nesse novo tempo, mais poesia, mais amor, muito mais romance,
mais sabor, mais educação, gentileza, sensibilidade,
muito mais respeito, e um pouco de felicidade todos os dias, por favor!


Nesse tempo que agora será meu.

Nenhum comentário: