sábado, 25 de fevereiro de 2012

Última novidade.

"A última novidade é sempre uma rosa" 

                                             Mário Quintana.

Saudades de você. Saudades de mim. Da gente. Da vida que eu ainda quero ter.
Adormeço. Mas preciso acordar. Preciso não precisar. Vejo a última peça do último conceito, grilhão que me prendia cair lentamente no chão feito folha seca.
Estou me desfazendo e refazendo ao mesmo tempo. E como num jogo de ilusões,
aprendo a viver novamente. O que é, como é feito, e agora? Não tenho certezas.
Apenas pinto as cores do meu desejo na folha já manchada dos dias.

Um comentário:

Anônimo disse...

saudade tmb do que me faz rir..me faz chorar de alegrias..de satisfação..de aprendizado e claro, de evolução. sobre a vida que eu quero ter? penso hj, penso amanhã e sonho, prq sem sonhar não vemos o vento soprando muito menos percebemos as cores do mundo. tmb não tenho certeza de nada, ando, caminho pra frente, olhando pra trás..pros lados..e pra cima ou até pra baixo, para qualquer angulo acreditando ter alguém..alguma coisa me ouvindo e me ajudando; e assim vou vivendo na mão um pincel e no pensamento a esperança de encontrar a tinta e o quadro para desenhar um pouco de minha vida, respirando o ar dos sonhos para poder captá-los.